quarta-feira, 2 de setembro de 2009

























Amo-te nesta ideia nocturna da luz nas mãos
E quero cair em desuso
Fundir-me completamente.
Esperar o clarão da tua vinda, a estrela, o teu anjo
Os focos celestes que a candeia humana não iguala
Que os olhos da pessoa amada não fazem esquecer.
Amo tão grandemente a ideia do teu rosto que penso ver-te
Voltado para mim
Inclinado como a criança que quer voltar ao chão.

Fotografia parcial de uma obra de Joana Vasconcelos

3 comentários:

estrelaminha disse...

boa tarde!
lindo!
espero que esteja tudo bem e as férias tenham corrido às mil maravilhas.
beijocas

GRAFIS disse...

as férias caíram-me que nem ginjas, e já lá vão :)
restam agora os fds, que sabem sempre a pouco...
Bjs

clic disse...

Até parece que é Verão!... :)