quarta-feira, 16 de maio de 2007

nego-te...

Robert e Shana ParkeHarrison, Stolen Summer, 2006.


não podes ter o que não é susceptível de posse
não podes ter o que existe e não sobrevive ao ímpeto e ao capricho

quando tecestes estes fios invisíveis, amarras inquebráveis,
quando aprisionaste o meu peito, me lançaste um feitiço…

não entendo

o teu umbigo
o centro do mundo

amor louco

não podes ter o que não compreendes
nego-te o meu amor por ti


Robert e Shana ParkeHarrison, Interlude, 2006.

5 comentários:

LR disse...

este post fez-me lembrar uma música que a Maria Bethânia canta e que diz qualquer coisa como "negue meu amor,..."
enfim, não tem nada a ver!é da hora...:)

GRAFIS disse...

É. Um bocadinho mais ao contrário, mas tb poderia ser assim. Não sei qual das duas maneiras seria mais fácil.

LR disse...

bem, a net resolve mesmo muitas dúvidas. tem razão: não é que a letra é mesmo ao contrário?!há muitos anos que não oiço essa melodia, creio que lhe 'alterei a ordem dos factores' -:)
diz assim:

"Negue
Maria Bethânia
Composição: Adelino Moreira/Enzo de Almeida Passos

Negue seu amor e o seu carinho
Diga que você já me esqueceu
Pise machucando com jeitinho
Este coração que ainda é seu
Diga que meu pranto é covardia
Mas não se esqueça
Que você foi meu um dia
Diga que já não me quer
Negue que me pertenceu
Que eu mostro a boca molhada
Ainda marcada pelo beijo seu"

serotonina disse...

A negação pode não ajudar a ver com clareza!

GRAFIS disse...

Eu cá para mim, isto tudo já é uma grande neblina. Qd se acrescenta a negação... não sei não.