terça-feira, 16 de junho de 2009

Esplanada, espectacular, sobre o mar, algures em Vale do Lobo, no final do almoço.


Um dos grandes problemas de vir de férias é a quantidade de trabalho que nos espera. É que às vezes é tão grande que nos leva a pensar em nem sequer ir de férias.
Ou isso, ou não voltar e fazer da vida umas grandes e prolongadas vacaciones...


6 comentários:

clic disse...

Última hipótese, decididamente!... :)

Dantins disse...

Eu juro! Eu juro que ontem estive para escrever um post igualzinho!

De que me serve ter estado de férias se chego e tenho que trabalhar o dobro para despachar o que se acumulou durante as férias?

Antes de ir trabalho o dobro para não deixar nada, quando regresso trabalho o dobro para despachar o que se acumulou.

Acho que já estou a precisar de férias e só regressei ontem!

Bom trabalho e coragem :D

S-Kelly disse...

Definitivamente, saborear as férias como se não existisse mais nada e regressar ao trabalho como se amanha já fossemos novamente de férias (nada confuso, certo?) :-(

GRAFIS disse...

cic
Zanzibar... vou e não volto. Qq dia decido-me e pronto :)

Dantis

Ora... entendes-me perfeitamente.
Fonix!
O meu consolo é que amanhã já é sexta-feira. :)

S-Kelly
Nada, nada :)
Estou certa que essa tb é uma boa estratégia, embora creia que ao ritmo necessário, ao fim de dois meses precisava de férias outra vez :(

a disse...

Pudera, com uma esplanada destas quem lhe apetece trabalhar.

Looollll!

GRAFIS disse...

ai, ai...
e com este calor, com ou sem esplanada, a quem é que lhe apetece trabalhar? :D