terça-feira, 15 de abril de 2008


Eu queria, ó Deus, poder cada manhã, ao elevar para ti o meu olhar, oferecer-te as minhas mãos vazias.
Eu queria, sem usar de nenhum esforço, não ser mais que o receptor da vaga de infinito, e avançar nos caminhos do acaso, apenas levada pelo sopro das vozes interiores.
Eu queria esquecer o que sei e penso, não mais pedir nada, deixar de querer, e acolher com um sorriso as rosas que a tua mão fez cair no meu regaço.

Citação de Jeanne de Vietinghoff em O Tempo, esse grande escultor de Marguerite Yourcenar

3 comentários:

Lover disse...

soberbo...
"Eu queria esquecer o que sei e penso, não mais pedir nada, deixar de querer, e acolher com um sorriso as rosas que a tua mão fez cair no meu regaço."...eu também queria...
boa noite :)

GRAFIS disse...

...e por mais simples que seja, é tão dificil.
Bjs boa noite

Lover disse...

é mesmo...uma boa noite para ti :) e obrigada pela força à caminhada;)
bjs