sábado, 24 de maio de 2008



Eu sou vertical

mas não que não quisesse ser horizontal.
não sou árvore com minha raiz no solo
sugando minerais e amor materno
para a cada março refulgir em folha,
nem sou a beleza de um canteiro
colhendo meu quinhão de Ohs e me exibindo em cor,
desconhecendo que me despetalo em breve.
comparados a mim, uma árvore é imortal
e um pendão nada alto, embora mais assombroso,
o que eu quero é a longevidade de uma e a audácia do outro.

à luz infinitesimal das estrelas,
flores e árvores trescalam seus frios perfumes.
eu me movo entre elas, mas nenhuma me nota.
chego a pensar que pareço o mais perfeitamente
com elas quando estou dormindo -
os pensamentos esmaecem.
é mais natural para mim deitar.
céu e eu então animamos a prosa,
hei-de servir no dia em que deitar afinal:
e as árvores aí talvez em mim tocassem e as flores comigo se ocupassem.

a imagem, de um caminho, já é de hoje, do fim do dia

boa noite

6 comentários:

Lover disse...

Boa noite...um desafio lá em casa para ti :)http://omeuespacoeteu.blogspot.com/

Bjs

Anônimo disse...

Bonita foto, este caminho vai para onde?
Vamos lá ver se esta noite não temos insónias.

GRAFIS disse...

lover
estes desafios dão-me a volta à cabeça :) já vi.
amanhã responderei, à letra.
bjs

anónimo
onde se quiser que ele vá. livre arbitrio, até para voltar atrás.
se tivermos, paciência. contamos cordeirinhos.

RV disse...

ui a grande Syvia Plath... m não são todos os dias q a devo lêr pq a srª era composta de muitos altos e baixos, com mais frequência que o habitual

GRAFIS disse...

é verdade. um temperamento complicado, de extremos. Alguém que se renegou e se passou para segundo plano. não soube viver ao lado de alguém que amava a vida própria que cabe a cada um dos indivisuos, que é exactamente aquilo que mais me assusta: alguém viver a sua vida inteiramente em função de outro, ser incapaz de ter uma parte de vida própria estável, compreender os limites do universo de cada um de nós, e o passar do 8 ao 80 em apenas uns segundos, e depois pensar que se pode agir sem se ter passado nada.
mas era tb uma pessoa "bonita" sensível, apaixonada, criativa, cheia de qualidades...

RV disse...

sim,e em virtude disso teve o fim q teve, tb gostei do filme!