segunda-feira, 19 de maio de 2008

Harry Callahan, Chicago, 1949


Mais uns dias desvairados de coisas para lá, coisas para cá, imensas coisas, pouco tempo para tudo o resto, muito tempo preenchido de coisas que vão acontecendo e preenchendo todos os segundos. Dias que excedem todas as expectativas, até as minhas mais optimistas expectativas, e ainda assim, afinal, dias como todos os outros, quando supostamente seriam dias melhores e mais completos, mais felizes.
Por fim o cansaço, apenas e só, e amanhã um novo dia, uma nova semana de agenda completa, repleta de horas cheias de coisas.
Durante muito tempo esta agenda resgatou-me ao tempo vazio, pois quanto mais vazio é o tempo, mais vazios são os dias, de paredes informes, padronizadas, duas ou três ilusões (ou uma dúzia).
Ali imagino um jardim que talvez possa um dia ser maior. Uma alucinação. Semeio o tempo com coisas e nascem inertes, pedras.
Hoje, particularmente, colhi uma constipação.

4 comentários:

Lover disse...

as melhoras...desejo que amanhã colhas algo bem melhor...o importante é não deixar de plantar!:)

Beijo e Boa Semana

(já cá estou, como está o programa da pesca?!)

RV disse...

são fases q custam qd não nos encontramos no tempo, m td passa, com coragem!

um sol mt gd p iluminar os dias e as melhoras.

:)

GRAFIS disse...

lover
olha, olha, se não é a nossa turista...?! :)
e veio cheia de vontade de meter a mão no isco e lançar o anzol ao peixe do mar. o programa da pesca saí já a seguir. quando é que quer molhar o pé?

rv
são fases, ou então estaremos a precisar de mudança ou de apurar as coisas e os sentidos... precisaremos de menos correrias. actualmente trabalha-se para apresentar resultados tão rapidos, e tantos, que não se dá tempo às coisas para se poderem saborear... :)
obrigada
para ti tb, em dobro.

GRAFIS disse...

sai sem acento... :s